pulsando

Seguidores

quinta-feira, 13 de outubro de 2011

PANDORGA


Construída com tão poucos materiais, me dava tantas
alegrias, nos meus doces tempos de menino !
Um pedaço de bambu, colhido ali, no mato, uma
cola, feita em casa, papel de seda, encontrado em
qualquer venda, um rolinho de linha, e pronto, daqui
pra frente, estão livres a imaginação e a diversão.
Em vários modelos eram confeccionadas.
Barrelote, papagaio, estrela, com ronco, sem ronco,
tamanhos pequenos e grandes.
Só alegria, se seguia.
Meses de julho e agosto, eram os melhores, pois
Muito vento soprava.
No alto do morro da cruz, onde eu morava, parecia
um festival, o céu enfeitado de pandorgas coloridas.
Através da linha, se costumava mandar "bilhetes"
para a pandorga. O papelzinho subia rápido.
Que alegria !
Os tempos mudaram, mas daquele menino, que
tanto gostava de pandorgas, jamais esqueci.
Ainda alimento suas saudades, observando as
crianças brincando de pipa, barrelote, estrela e
pandorga.
Hoje, posso entender que, no final da linha, não
apenas a pandorga se encontrava, mas, os meus
sonhos estavam lá.
E todos, absolutamente todos, foram realizados.

Nenhum comentário:

Postar um comentário