pulsando

Seguidores

sábado, 18 de fevereiro de 2012

Conto poético: A PROFESSORA QUE NÃO SORRIA

Bela, inteligente, e ótima professora da língua
portuguesa.
Extremamente responsável, adorava a carreira que
abraçou, com muito amor.
Sempre me chamou a atenção, o fato de jamais
sorrir.
não me parecia normal, já que possuía dentes
bonitos, aparentemente.
Com o decorrer da amizade, tive a liberdade de
perguntar-lhe  por que não sorria.
Disse-me que era uma mulher  feliz, ao contrário
do que muitos amigos pensam, mas que o seu
sorriso está na alma, e nos sentimentos.
Além do mais, não aprendeu a sorrir, como as
demais pessoas.
Não me convenceu. Nunca soube que pudesse
existir alguem que só sorrisse com a alma...
Por coincidência, sentei-me ao lado da sua avó,  por
 quem foi criada, numa festividade de final de ano.
Delicadamente, toquei no assunto.
A senhora me disse que ela foi noiva, quando ainda
muito  jovem, e que o seu noivo era demasiadamente
austero. Não permitia  que sorrisse, pois isto não
era  coisa para uma mulher comprometida.
Certo dia, a repreensão foi tão séria, que ele terminou
o noivado, e ela nunca mais sorriu, certamente na
esperança de reconquistá-lo.
"Ela não admite este fato como verdadeiro. Mas
sempre foi uma moça sorridente, até então".
Em seu velório, esboçava um sereno sorriso...

2 comentários:

  1. Sinval Santos da Silveira ao Pé da Pitangueira
    Recebi, e como sempre o faço, agradeço, a adesão de mais um leitor ao reino do Pé da Pitangueira. Sinval , é de Santa Catarina.

    Fico orgulhoso de mais um poeta ao ler minhas linhas tortas, mas ajuda a gente a ficar com maior responsabilidade, afinal, o nível da turma é prá lá de excelente.

    Andei passeando pelo blog do rapaz, e suas prosas, em rítmo lento, quase um poema, têm a marca do cotidiano, sem ser repetitivo. É temerário de minha parte, como boticário e pseudo-sociólogo alencar maiores percepções do estilo do escritor, mas agrada e agrada muito.

    O poema sobre a professora de português é muito interessante. Confesso que fiz uma viagem aí.

    Sinval, muito obrigado e esteja em casa.


    Um abraço

    Paulo Abreu (Ao pé da Pitangueira)
    Postado por Paulo Abreu às 9:45:00 PM

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. selma alves ferreira cruz24 de março de 2014 19:35

      Oi Paulo
      Foi um prazer estar com vc.
      Abraço
      Deus abençoe.

      Excluir

Querido leitor...seu comentário é muito importante para mim. Obrigado.