pulsando

Seguidores

segunda-feira, 1 de junho de 2015

Poema: Poeira




 Quero falar  de ti, com todo o respeito.

Foste corpo, hoje és fragmento, nem

sei do que.
Desforme,  vieste  nas asas do vento, 
parar neste lugar.
Não sei o que procuras.
Talvez, voltar a ser uma flor,  um pedaço
de chão, ou chamar a atenção de um 
poeta, cheio de emoção...
Todos te rejeitam.
Mas eu te respeito, poeira da minha Terra.
Desconfio que  sejas partícula do meu 
grande amor,  que partiu, há muitos anos,
prometendo voltar.
Em ti, sinto o perfume, o jeito carinhoso 
e delicado daquela mulher.
E me olhas com ternura, parecendo
falar de amor. Ela também...
Então, escuto o que dizes, pedindo para 
ficar.
Preparo os teus aposentos em minha   
taça de cristal, protegida pelo altar da 
saudade e rezo, pois acabas de 
cumprir a tua promessa de voltar !

 Sinval Silveira

8 comentários:

  1. Se a promessa de voltar é cumprida é só alegria mas se não é fica um vazio enorme ....
    bjokas =)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, querida amiga, Bell !
      Tens toda a razão. Nasce uma frustração
      enorme, no centro da alma. Muito grato
      pela honra da atenção, e um fraterno abraço !
      Sinval.

      Excluir
  2. um poema inspirador.
    parabéns pela maneira como escreveu a saudade de um amor e a esperança que ainda tem nele.
    boa semana.
    obrigada!
    beijo
    :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi amiga, Piedade Araújo Sol !
      Muito agradecido pela atenção, e pelo generoso
      registro. Um carinhoso abraço, aqui do Brasil !
      Sinval.

      Excluir
  3. Visitando seu blog e amei já estou seguindo
    visite o meu ...http://amoreluz10.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Isildinha Antunes !
      Muito agradecido por integrar o meu quadro
      de seguidores, e pelo atencioso comentário.
      Também estive em teu blog. É indo, querida.
      Um carinhoso abraço.
      Sinval.

      Excluir
    2. Olá, Paulo Abreu !
      Fico muito honrado com a tua presença,
      e generoso comentário.
      Um fraternal abraco, e um feliz domingo,
      amigo.
      Sinval.

      Excluir
  4. Belo poema - a eternidade cósmica! Muito bom!

    ResponderExcluir

Querido leitor...seu comentário é muito importante para mim. Obrigado.