pulsando

Seguidores

quinta-feira, 6 de dezembro de 2012

Conto poético: O CARCEREIRO POETA






Um belo coração de poeta.
Um homem sensível,  escrevendo seus versos,
 falando de amor, e  da magia da vida.
Olha  para as estrelas,  buscando a imensidão da
liberdade.
Aspira  o  perfume das flores, acariciando as suas
pétalas, fugindo da brutalidade.
Ouve o canto dos passarinhos,  na esperança  de  
abafar o grito do pavor, e da dor.
Nos corredores, sem fim, daquele presídio gelado,
filial  do inferno,  somente o desespero  está presente.
Privilegiado, transita por fora das grades.
É o carcereiro.
Em sua mente,  sente a dor dos que a dor não sentem.
Escuta o choro dos arrependidos, e dos que se julgam
inocentes.
A noite é longa, e o dia também.
Os anos intermináveis.
O relógio, parece parado.
Adormece a esperança.
Não há sonhos a sonhar..
Só pesadelos.
O arrependimento, é  o  fiel companheiro da dor.
Eles não sabem, mas  o  homem  que circula à noite,
pelos corredores,  não é o demônio, é um poeta.
Um carcereiro poeta.
O  contraste do mau.
Um homem do bem.
Absorve  a sua dor, transformando  numa  flor, todo
aquele horror...

10 comentários:

  1. Bravo! Sinval Santos...Belo conto com uma linda história, O cacerreiro poeta!
    Parabéns. Boa tarde!
    Maria Machado

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, querida amiga, Maria Machado !
      Muito agradecido pela generosidade
      do comentário. Fico muito feliz !
      Um fraterno carinho.
      Sinval.

      Excluir
  2. A vida é surpreendente e os designios de seus caminhos também...assim tudo pode ser possível,pois os anjos também não circulam pela vida velando por santos e pecadores?
    Um abraço

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, querida amiga, Guaraciaba Perides !
      Que bela reflexão comparativa.
      Muito agradecido pela atenção carinhosa.
      Um fraterno abraço.
      Sinval.

      Excluir
  3. Voltei para agradecer o convite para o encontro dos blogueiros poetas... achei ótima a idéias mas infelizmente não poderei participar devido a compromissos familiares.Mas vou vibrar pelo sucesso da empreitada.Um abraço

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Querida amiga, Guaraciaba Perides !
      Ainda que não venhas, estarás
      presente em nossos corações.
      Muito agradecido pelo carinho da
      atenção.
      Um fraterno abraço.
      Sinval.

      Excluir
  4. Lindo conto poético, bem assim, a dor do arrependimento é o que faz muitas almas quererem "voltar" se não podem reparar seus erros terríveis ainda aqui nessa vida, por isso e por muitas outras coisas é que acredito na reencarnação, pois nada pode ficar irremediavelmente perdido!
    Grande abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, minha amiga, Ivone Poemas !
      Concordo plenamente com as tuas
      observações, e agradeço por toda
      esta atenção.
      Um carinho fraternal.
      Sinval.

      Excluir
  5. Deixei em minha nova postagem um selo de qualidade quanto a seu trabalho aqui no Blog. Não deixe de passar lá e pegar o seu e repassar adiante da mesma forma.

    Grato.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, meu amigo, "5n3v35" !
      Emocionado, externo meu
      agradecimento, por tamanha
      generosidade.
      Fico muitíssimo feliz.
      Um fraterno abraço.
      Sinval.

      Excluir

Querido leitor...seu comentário é muito importante para mim. Obrigado.