pulsando

Seguidores

domingo, 19 de outubro de 2014

Conto poético: O ANDARILHO POETA


Dia ensolarado, e mar atraente, com ondas calmas
e quentes, em  céu azul anil.
Meu olhar, concentrado no horizonte, parecia
querer estar longe dali.
Não sei porque, é sempre assim.
Um homem, maltrapilho, parecendo um andarilho,
senta-se próximo a mim.
Seus trajes e bagagens, o denunciam  um ser
abandonado.
Parecia muito cansado e, certamente, faminto.
Quem será ?
Ofereci-lhe água...  aceitou.
Nasceu, então, um elo de comunicação.
Perguntei-lhe de onde veio, e fui surpreendido.
Disse-me:
"Venho do mundo.
Não conheço a minha  fonte...
Alimento-me, somente, quando é possível.
Sou um morador de rua, um abandonado.
Fui criado num abrigo para menores, com dezenas
de irmãos, e muitos pais.
Gente caridosa, de boa índole, e que me educou  
com amor e respeito.
Mas, preciso encontrar as cinzas do meu passado.
Nenhum vestígio localizei, até agora.
Nem mesmo esperança, a vida me deu. 
Cada vez fico mais aflito, distante da vida, e mais
próximo dos meus versos...
Sim, dos meus versos, pois dizem que sou um poeta,
embora não acredite.
O poeta escreve, possui livros e leitores, tem amores.
Mas, minha vida é um horror, jamais tive um amor.
Os versos que componho,  nascem dos  pesadelos
intermináveis, da angústia de não poder enxergar o
horizonte da minh'alma.
Por isto, não sou um poeta, como as pessoas dizem".
Falou-me, tudo isto, com muitas lágrimas, que se
perderam entre os longos fios da sua barba.
Foi embora, não antes de apertar a minha mão,
agradecendo a gentileza da água ofertada, e  da
atenção que lhe dispensei.
Aquele homem, não precisa procurar mais nada.
Já encontrou tudo o que ama na vida.
É um poeta !

18 comentários:

  1. Assim, vamos ainda que engatinhando com as palavras, deixando rastos de dignidade de amores, de famílias, sendo assistidos ou não, mas sempre com a fé nas palavras que direcionamos aos nossos! "Andarilho Poeta", somos todos em busca de afeto, pois o que há de sobra em nós é a ternura e a sensibilidade...
    Belo e tocante poema!
    Abraço.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Querida amiga, Célia Rangel !
      Que bela meditação.
      Fico muito grato pela generosa atenção.
      Um carinhoso abraço.
      Sinval.

      Excluir
  2. Beleza, meu caro. Já passou do tempo de sair um livro. Será a glória.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Meu amigo, Coronel Roberto Rodrigues de Menezes !
      Que gentileza, a tua visita e estímulo !
      Muito agradecido, e um grande abraço.
      Bom dia.
      Sinval

      Excluir
  3. Por vezes acontecem estes encontros e ficamos divididos entre o amor e a poesia. Há na vida os que têm tudo e outros que não tem nada.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá amigo, luís rodrigues coelho coelho !
      Verdadeiros pensamentos. E é doloroso...
      Muito grato pela distinta atenção.
      Um fraterno abraço.
      Sinval.

      Excluir
  4. Hj é dia do poeta, parabéns!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, querida amiga, Bell !
      Parabéns pelo teu dia, pelo nosso dia !
      Fico muito feliz com tua presença.
      Muito agradecido por este presente.
      Um carinhoso abraço.
      Sinval.

      Excluir
  5. Andarilhos somente o nome me traz belas recordações de Solidão. Minha mãe sempre tinha um prato de comida e um café quentinho para todos que passavam na estrada. Eles se afeiçoavam tanto a nós que um dele o Trindade morou em nossa casa por muito anos depois partiu. Era a nossa alegria, ele tinha um apelido carinhoso para cada um de nós e sempre alegre, nunca falava de seu passado. Sentimos muito quando ele foi embora. Sua bela poesia me trouxe boas recordações. Parabéns poeta.
    Tenha uma ótima semana.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, querida amiga, Anajá Schmitz ,
      " Minha vida de campo" !
      Entendo as tuas emoções, pois também tive um andarilho
      que frequentou a minha casa, quando eu ainda era um
      menino. Uma pessoa maravilhosa.
      Agradeço o teu depoimento, e honrosa atenção.
      Um carinhoso abraço.
      Sinval.

      Excluir
  6. Amigo Sinval desculpe a demora em retribuir sua gentil visita. Li e reli seu texto, achei simplesmente grandioso um relato triste, tocante, porém belo! O fechamento então!
    "Aquele homem, não precisa procurar mais nada.
    Já encontrou tudo o que ama na vida.
    É um poeta !"
    Parabéns e aplausos totais!
    Abçs!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Querida amiga, " dinaapoetisadapaz " !
      Que presente acabas de me ofertar, integrando o meu
      " quadro de seguidores ".
      Fico muito feliz por toda esta atenção, e generoso
      comentário.
      Um carinhoso abraço, e muitas felicidades.
      Sinval.

      Excluir
  7. Muito obrigado, poeta, pelo seu comentário no blog do Viviani.
    Bem haja!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, amigo Poeta, " poesia de vieira calado" !
      Foi uma honra visitar os teus belos versos.
      Muito grato pela atenção, e um fraterno
      abraço.
      Sinval.

      Excluir
  8. Existem histórias que entram pelo nosso olhar e se aninham num cantinho do coração, lá onde nascem as lembranças da nossa infância, e por longos momentos ficam a nos acarinhar com a imagem daqueles que um dia protagonizaram uma história semelhante a que acabamos de ler. Assim foi com este conto tão sensível e de imagem tão delicada! Meus pais, pessoas de extrema generosidade e sensibilidade à flor da pele, deram abrigo por alguns dias a um andarilho (sou apaixonada por este nome, remete-nos aos caminhos da vida trilhados pelos poetas...) que chegou até nossa porta enviado por um padre da comunidade, e nos dias que fomos abençoados com sua presença a nossa casa se iluminou de tal forma que atraia os vizinhos para vir ouvir as histórias de vida que ele tinha para contar. Nós, crianças ainda, ficávamos a beber suas palavras e na nossa imaginação nós o víamos como um Messias a dar lições de vida às suas "ovelhas". E quando ele dirigia aquele olhar doce até nós, sentíamos que éramos os escolhidos, mesmo sem nada saber sobre os mistérios da vida.
    Foi esta sensação de bem estar, este estado de graça que suscitou ternas lembranças que me chegou lendo o teu poema "encantado" e admirando a bela imagem. Um momento deveras precioso para mim!
    Grata por isto, Poeta!
    Que te cheguem sorrisos e estrelas no final de semana,
    Helena

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Minha querida amiga, Helena !
      Mais belo do que o meu conto, é o teu depoimento.
      Que maravilha ! Fez-me sentir as lágrimas rolando
      em minha face. Que sensibilidade !
      Muito agradecido por tamanho carinho, e atenção.
      Um fraterno abraço, e um ótimo final de semana.
      Sinval.

      Excluir
  9. tao belo tao comovedor...gosto destas " estórias " que nos aconchegam a alma.
    Abraço e brisas doces ***

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, amiga "Parapeito" !
      Muito agradecido por tua amável visita,
      e tão carinhoso comentário.
      Um fraterno abraço, aqui do Brasil.
      Sinval.

      Excluir

Querido leitor...seu comentário é muito importante para mim. Obrigado.