pulsando

Seguidores

quarta-feira, 17 de agosto de 2016

Conto poético: SILÊNCIO


Presto atenção na ausência do ruído...
Somente o silêncio  está presente,  me
fazendo ouvir a tua voz.
Então, respondo  alto, procurando o teu 
rosto na densa neblina, que invade a 
minha vida.
À beira  mar, vejo as gaivotas pousadas
na areia. 
Estão tristes, sem gorjear... perderam a 
vontade de voar.
As ondas emudeceram e o  vento está
ausente, calando a voz grave do costão.
O teatro da imaginação fechou as 
cortinas, e as  sereias desapareceram.
Até a minha amiga, Mion, tão bonita, não
mais me visita.
Está presa no calabouço  do palácio, por
ordem de um louco e ciumento  amor.
É  preciso  liberta-la !
Há que  barulhar o mar, a gaivota gorjear 
e  voar...
Quero outro rosto  enxergar,  cantar e ser
feliz !
A tristeza está chegando ao fim !
O silêncio, finalmente, tudo isto me diz !
 
Sinval Santos da Silveira

9 comentários:

  1. Olá, amigo Sinval, que linda a sua descrição do silêncio...

    'As ondas emudeceram e o vento está
    ausente, calando a voz grave do costão.'

    Belo poema, triste, meio sofrido, mas é a vida, são os sentimentos que afloram.
    bjs, meu amigo!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi amiga, Taís Luso !
      Muito grato por todo este incentivo
      e carinho.
      Vindos de uma grande Colunista, tem
      sabor acentuado.
      Um fraterno abraço, querida.
      Sinval.

      Excluir
  2. Triste, porém de uma lindeza que encanta e que emociona...AMEI te ler, poeta...Parabéns por tão maravilhoso poema!!!abraços, ania..

    ResponderExcluir
  3. Ah, amiga, Ania !
    Grato pelo estímulo.
    Estou muito feliz com a tua presença
    e amável comentário !
    Um carinhoso abraço.
    Sinval.

    ResponderExcluir
  4. Um silêncio que grita, neste poema tão belo e tão cheio de sentimento, meu amigo Sinval.
    Uma boa semana.
    Um beijo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Graça Pires, querida Amiga !
      Muito grato por tua
      enriquecedora manifestação.
      Fico muito feliz !
      Um carinhoso abraço, aqui do
      meu Brasil.
      Sinval.

      Excluir
  5. a tristeza tem que ser combatida para dar lugar à alegria.
    e há silêncios que nos são ensurdecedores.
    mas também há silêncios por vezes necessários.
    um belo poema!
    boa semana.
    beijinhos
    :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Amiga querida, Piedade Araújo Sol !
      Após o teu comentário, verdadeiro e
      atencioso, resta-me, apenas, agradecer e
      desejar uma feliz semana, junto aos teus
      amores. Um carinhoso abraço, aqui do meu
      Brasil.
      Sinval.

      Excluir

Querido leitor...seu comentário é muito importante para mim. Obrigado.