pulsando

Seguidores

sábado, 5 de novembro de 2011

Conto poético: A PIANISTA MISTERIOSA

De minha janela, ouço um lindo som de piano.
Músicas clássicas e contemporâneas, sonorizam
a modesta rua onde mora.
A doçura dos acordes, aguça a minha curiosidade, em
conhecer o artista. Aquele exímio pianista.
Percorro a rua nos dois sentidos, e não consigo,
com exatidão, identificar de onde vem aquele som.
Fico intrigado. Momentaneamente, desisto.
Durante o silêncio da madrugada, parecendo surgir
do nada, escuto o artista executar belas canções.
Desta vez, somente clássicas.
Num ímpeto de extrema curiosidade, visto roupas
apropriadas,
e me embrenho na mata, muito fechada.
Avisto um velho rancho, possivelmente abandonado.
Aguardo o amanhecer, e retorno aquele lugar,
para melhor investigar.
Trata-se de uma pequena casa, humilde,
cuja moradora é uma senhora, muito idosa.
Tomo a liberdade de fazer-lhe algumas
perguntas, sobre a música que escuto em minha rua.
Disse-me que, há muitos anos, vivia naquela casa uma bela
pianista.
Apresentava concertos, por este mundo de Deus.
Morreu muito jovem. Era noiva de um homem,
que morava nas escarpas desta montanha.
Ela costumava executar as suas músicas,
para que o seu amor,
lá do alto, as ouvisse.
A pianista faleceu, mas o som continua
ecoando nas paredes da
montanha.
Há quem diga tratar-se de um fenômeno
físico, dado as
características das rochas vulcânicas.
As pedras funcionam como caixa de ressonância.
Só não soube explicar, como pode acontecer a
interpretação de músicas atuais,
e todas em horários certos.
Sempre na madrugada

6 comentários:

  1. Nossa!
    Fantástico seu conto
    Arrepiei ao ler, cheguei a ouvir os acordes!éns...
    muito bom
    Parab

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Su Simon !
      Fico muito feliz com o teu generoso comentário.
      Meus agradecimentos, e os votos de uma ótima
      semana. Um fraternal abraço.
      Sinval.

      Excluir
  2. Eiiita, que lindo!!! Adorei o formato, a estética e a beleza desse conto!
    PARABENSSS ADOREIIIII

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, amigo Nilson Ferreira !
      A generosidade do teu comentário,
      deixou-me muito feliz.
      Meus agradecimentos, com um fraterno
      abraço, e os votos de uma excelente
      semana.
      Sinval.

      Excluir
  3. Respostas
    1. Oi, NLC POESIAS !
      Perdoa-me a demora na resposta
      ao teu carinhoso comentário.
      Somente nesta data tomei
      conhecimento.
      Um fraterno abraço.
      Sinval.

      Excluir

Querido leitor...seu comentário é muito importante para mim. Obrigado.